A abdominoplastia é indicada sempre que apresentamos um grau de flacidez de pele na região abdominal, isso acontece principalmente após gestações, após períodos de obesidade ou pelo próprio envelhecimento cutâneo. Em uma situação de flacidez nossa pele seria comparável a uma roupa elástica em que o elástico perde sua função devido aos estiramentos ocorridos ou devido ao enfraquecimento do poder de retração devido ao envelhecimento ou “fadiga do material elástico”. Como não é possível a renovação do elástico cutâneo, nos sobra esticar o elástico frouxo, ou seja, esticar a pele.

Na foto acima a pele apresenta boas qualidades que não se enquadram na indicação para abdominoplastia, a pele tem aparência lisa, sem dobras, a cicatriz umbilical está bem aberta, de formato redondo.

Já nessa imagem abaixo observa-se irregularidades na superfície da pele, o umbigo encontra-se horizontalizado, quase fechado e algumas pregas cutâneas na parte superior.

Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome que é possível retirar de cada paciente. Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantenha com o restante do tronco e os membros.

A cicatriz resultante de uma Abdominoplastia (dermolipectomia) localiza-se logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido.

Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho e infalivelmente passará por vários períodos de evolução até a melhora da sua aparência.

O seu próprio umbigo será re-fixado na pele esticada do abdômen. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz já descrita.

Pós abdominoplastia 

Ao término da cirurgia você será mantida na cama em posição curvada, o tronco e a cabeça dever estar elevados começando a inclinação pela região glútea, os membros inferiores (coxas e pernas) também devem estar elevadas iniciando pela região glútea, lembrando de manter essa posição por uma semana ao caminhar, sentar ou deitar.

Ao deitar na posição de lado, deverá manter essa posição curvada. Caso tenha cirurgia na região dos seios evite virar ao ponto de sobrecarregar de peso essa região.

Você geralmente passará um dia internada(o),

Deve vestir a malha compressiva por um tempo aproximado de 30 dias, após esse período fica a seu critério o uso da malha. A principal observação é que a malha não pode fazer dobras de forma a marcar profundamente a pele do abdômen, fato que se prolongado pode deixar marcas definitiva. Para evitar isso, existem protetores que evitam que as dobras ocorram.

Nas primeiras 24 hs em casa, você deve ter alguém ao seu lado sempre que for levantar pelo risco de apresentar queda da pressão sangüínea e consequentemente tontura e queda.

As roupas pessoais utilizadas não podem comprimir demais a região tratada por pelo menos 3 meses pelas mesmas razões de não deixar marcas permanentes, cuidado com as calças jeans.

Lembre que o período de recuperação não significa ficar de repouso na cama, você deve levantar e caminhar dentro de casa varias vezes, fazer as refeições fora da cama e nunca esqueça de manter as pernas elevadas sempre que sentada ou deitada (fundamental para evitar trombose nas pernas e consequentemente embolia).

Alimentacao após abdominoplastia

A alimentação deve ser fracionada a cada 3 horas nas primeiras duas semanas evitando grande volume em cada refeição. Prefira alimentos de fácil digestão e que estimulem o funcionamento intestinal, nada de refrigerantes, bebidas alcoólicas ou gaseificadas. Caso o intestino não funcione diariamente, pode tomar laxantes comuns se necessário.

Manter uma alimentação equilibrada é também fundamental para a manutenção dos resultados obtidos, para isso procure ajuda profissional (Nutricionista).

Se houver dreno será retirado entre 5 e. 7 dias da cirurgia, aconselha-se iniciar drenagem linfática em seguida, 2x semana, durante pelo menos 10 sessões.

Após duas semanas você estará liberada para dirigir e voltar ao trabalho dependendo da sua atividade e da sua recuperação.

O retorno à prática de exercícios físicos deve ser progressiva, iniciando com exercícios leves de academia e caminhadas após 30 dias da cirurgia e gradativamente ir aumentado a intensidade e freqüência. Geralmente atividades mais pesadas, como corridas e musculação forte você atingirá após uns 75 dias.

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Diástase
Realize seu Sonho

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Diástase
Realize seu Sonho