Também chamada de lifting de mama, é um procedimento que visa reestruturar a forma das mamas, minimizando a flacidez e deixando os seios firme e bonitos, sem perder a naturalidade. Através dessa cirurgia é feito o reposicionamento da aréola e do tecido mamário, removendo o excesso de pele e comprimindo o seio, para proporcionar um novo contorno e deixar a mama bem posicionada. Sabemos o quão importante os seios são no desenho da autoestima da mulher. Não é toa que essa cirurgia é uma das mais realizadas no mundo, porque aumenta incrivelmente a autoestima da mulher, transformando isso em um potencializador na sua vida, o que repercute na melhora do relacionamento intimo, no trabalho e na vida social.

Indicação cirúrgica

O procedimento é indicado para casos em que a mama esteja caída, com flacidez (deslocada para baixo). Entre os principais fatores que causam as alterações no formato dos seios, deixando-os mais baixos, estão a variação de peso, a amamentação, as alterações hormonais, a genética e até o efeito da gravidade. Essas mudanças fazem com que muitas mulheres fiquem com os seios caídos e, por consequência, com a autoestima comprometida. O implante de silicone nos seios é indicada na maioria das vezes para pacientes que têm mamas pequenas ou que de alguma forma desejam o aumento dos seios ou relançar resultados de pacientes que se submetem a suspensão mamária, comum após a gravidez, a amamentação, cirurgia para redução mamária anterior, após importante perda de peso ou por características genéticas. Amplamente estudada, os implantes não interferem na amamentação e muito menos possuem alguma relação com câncer, estudos mostraram que quem tem implantes mamários quando acometidos por um câncer, esses são diagnosticados mais precocemente pelo fato de se examinarem com maior frequência.

A avaliação clínica

Às vezes tratada como uma cirurgia simples, pois na maioria dos casos a técnica utilizada proporciona segurança, rápida recuperação e ótimos resultados, deve-se ter muito critério na indicação da técnica e na prótese de silicone, seja no formato, tipo do implante, local da incisão, posição de inclusão dos implantes subglandular, sub-fascial ou retro muscular e principalmente no tamanho. Na avaliação do cirurgião será observado a característica do tecido mamário, assim como as dimensões e formatos que a mama apresenta antes da cirurgia para indicar a melhor técnica a ser empregada e a prótese mais indicada para cada caso.

Escolha dos Implantes quando indicados

A escolha dos implantes (próteses) é o ponto principal, dentre diversas matcas hoje dispiníveis no mercado, mais de 500 tamanhos e formatos diferentes, a escolha leve em consideração os vários fatores para atingir o resultado mais próximo do esperado e do possivel.

O cuidado maior é com as pacientes que procuram tamanhos muito além do indicado pelos parametros individuais, toda paciente é avaliada quanto a largura torácica, largura da base mamária, distância do mamilo dos ombros e da linha mediana, volume e distribuição do tecido mamario prévio, presença de cirurgias anteriores e por último, devemos ouvir e aconselhar sobre os desejos pessoais, sempre mantendo nosso senso estético e fugindo de resultados artificiais.

Técnica Cirurgica

A retirada do excesso de pele para obter um resultado mais harmonioso com a colocação ou não da prótese de silicone, envolve uma cicatriz que na maioria das vezes é em formato de T ou periareloar, a depender de cada caso. Também pode ser necessário a correção de assimetrias entre as mamas, muito frequentes nas mulheres.

Tipos de Incisão

Tipos de posições da prótese de mama

Anestesia

A anestesia é uma associação de sedação e anestesia local, ou seja, a paciente dorme durante todo procedimento, como hoje é feito em exames de endoscopia, excluindo os riscos da anestesia geral ou peridural.

Cirurgia e Pós Operatório Imediato

O procedimento leva em torno de 90 minutos, logo após a paciente permanecerá recuperando-se no quarto podendo ou não ter pernoite, a depender do porte da cirurgia. Geralmente não há colocação de drenos ou a necessidade de retirada de pontos, já que na maioria dos casos usamos cola cirúrgica de rotina.

Necessidade de Trocas

Os implantes mamários não duram obrigatoriamente para toda vida, sendo necessária, algumas vezes, a troca de implante por outros, mas atualmente não indicamos a troca a cada 10 anos como se preconizava uns anos atrás, hoje indicamos exames complementares de imagens anualmente e uma provável troca somente se houver alterações que a justifiquem, fato que acontece em 1 a 2 % dos casos quando o implante e a técnica utilizada foram corretamente indicados. Uma das razões de trocar a prótese é se ela romper, a ruptura dos implantes é muito rara, geralmente não há sintomas e o diagnóstico se dá como um achado durante exames de imagem, requer troca cirúrgica do implante de forma eletiva , programada, pois a princípio o único dano que pode advir é estético, que pode não ser notado. A outra razão de indicar a troca da prótese ou das próteses é que o tecido cicatricial que normalmente se forma ao redor do implante pode apertar e espremer o implante. Isto pode ocasionar endurecimento da mama, dor e, em casos severos, prejuízo no aspecto estético da mama. Tanto a ruptura como a contratura podem acontecer em 1 a 2 % dos casos se ocorrerem.

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Inclusão de Prótese
Realize seu Sonho

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Inclusão de Prótese
Realize seu Sonho