A cirurgia bariátrica é um procedimento indicado para reverter casos de obesidade grau 3. Ela ficou conhecida como “redução do estômago” porque muda a anatomia original do órgão e reduz sua capacidade de receber alimentos.

Existem alguns critérios para passar pela cirurgia. Ela é recomendada para indivíduos obesos com IMC acima de 40, e pessoas que tenham IMC acima de 35 com doenças associadas, como diabetes, colesterol alto, hipertensão, hérnia de disco, esteatose hepática, entre outras.

Uma pessoa não operada tem espaço para consumir aproximadamente de 1 litro a 1,5 litro de alimentos. Já um estômago pós-bariátrica tem capacidade para 25 ml a 200 ml (equivalente a um copo americano).
A cirurgia afeta ainda a produção do hormônio da saciedade, o GLP-1, o que diminui a vontade de comer, mas a redução da capacidade é mesmo a principal responsável pelo emagrecimento.
Cerca de 10% do peso é eliminado no primeiro mês, com uma perda que varia de 14% a 72% ao longo da vida.

Após uma grande perda de peso, como a que acontece pela cirurgia bariátrica, pode surgir um excesso de pele em alguns locais do corpo, como abdômen, braços, pernas, seios e nádegas, que pode deixar o corpo com uma aparência flácida e com a silhueta pouco definida.

O que é cirurgia reparadora pós-bariátrica?

É a cirurgia plástica realizada após o paciente se submeter a cirurgia bariátrica  e metabólica, também conhecida como redução de estômago. A bariátrica reúne técnicas destinadas ao tratamento da obesidade mórbida ou grave e de doenças associadas ao excesso de gordura corporal.

Para a cirurgia reparadora pós-bariátrica, o especialista pode indicar mais de um procedimento, incluindo Lifting da parte inferior do corpo: Corrige a flacidez do abdômen, culotes, nádegas e virilha.

Lifting de braço: Minimiza a flacidez dos braços;

Mastopexia com ou sem prótese: Reduz a flacidez e seios caídos;

Abdominoplastia: Melhora a flacidez da região abdominal. Dependendo do grau de flacidez poderá ser a tradicional, a em âncora ou a 360 graus. O cirurgião plástico avaliará o caso é determinará a melhor técnica para cada caso.

Abdominoplastia: Melhora a flacidez da região abdominal. Dependendo do grau de flacidez poderá ser a tradicional, a em âncora ou a 360 graus. O cirurgião plástico avaliará o caso é determinará a melhor técnica para cada caso.

Ritidoplastia e cirurgia da pálpebra: melhora a flacidez facial e a queda das pálpebras , já que a perda excessiva de peso causa flacidez facial intensa e aspecto mais envelhecido da face . Além da perda intensa de colágeno que acelera o processo de envelhecimento do paciente pós bariatrico e é um ponto extremamente importante para ser tratado.

Pré-operatório

Antes do procedimento os cuidados devem ser aumentados devido aos fatores inerente ao quadro. Tratam-se de pacientes que possuem maior teca de aterosclerose em vasos, menor quantidade de colágeno na pele, algumas deficiências vitamínicas, quadros de anemia entre outros:

Passar por uma avaliação médica minuciosa

Realizar exames laboratoriais amplos

Ajustar medicações, reposições e suplementações

Pós-operatório

Já os cuidados no pós-operatório são ainda mais importantes, pois eles evitam que ocorram:

Hemorragias; Por possuírem vasos subcutâneos mais calibrosos esses pacientes estão mais susceptíveis a tais situações.

Edemas; São pacientes com estado inflamatório latente e tendem mais a edemas naturalmente.

Necroses; por conta da aterosclerose e entupimento de vasos da periferia, além das retiradas maiores de pele, tais pacientes possuem chance aumentada de necrose cutânea.

Infecções. De maneira geral o sistema imunológico é mais enfraquecido pela deficiência proteica desses pacientes.

Seroma. Devido ao grande descolamento, a deficiência protéica e a menor quantidade de colágeno na pele desses pacientes, os quadros de seroma são bastante frequentes e o uso de dreno bastante necessário.

O paciente precisa ficar em repouso por aproximadamente 1 mês, sem fazer esforço ou levantar peso. Após esse período, ele é liberado para fazer leves caminhadas, dirigir, trabalhar e realizar exercícios físicos sob supervisão.

É essencial, ainda, não se expor ao sol nos primeiros meses, pois isso pode escurecer as cicatrizes e formar manchas. Após, a recomendação é usar protetor solar de 50 FPS, no mínimo, até as marcas clarearem – o que ocorre geralmente por volta do sexto mês.

Em que casos a cirurgia reparadora pós-bariátrica é indicada?

Ela costuma ser realizada no momento em que o paciente atinge a perda de peso estipulada pelo seu cirurgião ou então quando o peso se estabiliza – o que pode demorar até 1 ano. Além disso, o paciente deve estar com o peso estável por, pelo menos, 4 meses consecutivos.

Em casos excepcionais, quando o excesso de pele e gordura está prejudicando a locomoção, é possível passar pelo procedimento antes de se atingir o peso estipulado, essas cirurgias são denominadas higiênicas ..

Geralmente, o primeiro local operado é o abdome, seguido de:

Mamas;

Braços;

Coxas

Face

Essa ordem pode variar de acordo com a necessidade do paciente e o ideal é esperar 3 meses entre uma cirurgia reparadora pós-bariátrica e outra, a fim de dar tempo de descanso para o corpo.

O médico pode, ainda, recomendar a realização de mais de uma cirurgia por vez. São as chamadas cirurgias associadas, que podem ser, por exemplo, mamas com abdômen ou braços e coxas.

Porém, é importante que sejam feitas por cirurgiões muito experientes, a fim de preservar a saúde da paciente.

Além disso, o Índice de Massa Corporal (IMC) do paciente é avaliado antes da indicação dos procedimentos. O ideal é que ele esteja com IMC abaixo de 29. Isso porque alguns estudosdemonstram que esse limite é um fator que protege a pessoa contra embolia pulmonar e trombose.

Junto a isso, pacientes nessa faixa costumam ter resultados estéticos melhores do que pacientes operados com um certo grau de obesidade.

Quais os resultados que o paciente pode esperar?

Os resultados variam de acordo com o procedimento realizado, cada um possui suas particularidades. Porém, de maneira geral, as mudanças são visíveis imediatamente, visto que a maioria envolve a retirada de excesso de pele.

Pode levar até 1 ano para que os resultados finais apareçam completamente. Isso ocorre porque é preciso esperar o inchaço diminuir e o corpo se adequar à nova situação.

Geralmente, as cicatrizes são localizadas em regiões pouco visíveis. Dependendo da área operada, porém, é possível surgir alguns pontos de cicatrizes hipertróficas (alargadas), que poderão ser retocadas mais tarde.

Quando realizada por um profissional experiente, as cicatrizes da cirurgia reparadora pós-bariátrica não representam nem 10% do problema apresentado (flacidez e Lipodistrofia).

A manutenção do resultado, entretanto, depende exclusivamente do paciente. É preciso seguir as recomendações médicas com disciplina e manter o peso estável e a boa forma. Caso contrário, haverá o ganho de peso e gordura novamente.

Será que você pode realizar esse tipo de procedimento?

Somente um especialista pode determinar se um paciente pode ou não realizar uma cirurgia reparadora pós-bariátrica. É preciso avaliar seu estado de saúde, bem como a maneira com que o organismo reagiu à cirurgia bariátrica.

De qualquer forma, ela é considerada uma etapa fundamental para a recuperação da autoestima. Isso porque, dependendo da quantidade de peso perdido, a pessoa pode ficar com excesso de pele no corpo todo, prejudicando sua locomoção e a deixando com vergonha.

Através dos procedimentos, é possível retirar a flacidez, devolvendo o contorno corporal e a firmeza. É preciso ter em mente, porém, que podem ficar cicatrizes mais ou menos aparentes, variando conforme o local operado e os cuidados adotados no pós-operatório.

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Abdominoplastia

Fique por dentro de outros materiais disponíveis.

Saiba mais sobre:

Abdominoplastia
Realize seu Sonho
Realize seu Sonho